Bianca Santos

Meu nome não é Alice

Era uma vez uma menina que se chamava Clara e morava com seus pais em uma casa muito, mas muito distante da cidade. Para chegar em sua casa tinha que atravessar um bosque e no final desse bosque se encontrava a casa de Clara.

Era uma casa linda, parecia um castelo de princesa de contos de fadas, com grandes janelas, vitrais, torres bem altas e um belo jardim cheios de rosas. As pessoas mal sabiam se ela existia ou se tinha alguém que morava nessa casa.  Ninguém nunca ia até o final do bosque, porque todos morriam de medo dos lobos.

Por causa disso Clara cresceu sem amigos, vizinhos e parentes. Sua única companhia sem ser seus pais, eram os livros.  E tinha um que era o seu preferido, chamado “Alice no País das Maravilhas”.

Clara era obcecada com Alice no País das Maravilhas, não passava um dia sem ler o livro. Para ela tudo que acontecia no livro era realidade e estava convicta de que um dia encontraria o País das Maravilhas e não media esforços para achá-lo. Passava horas do dia procurando por todo canto da casa, já tinha estragado a metade das paredes, móveis, feitos vários buracos pelo chão da casa e também do jardim e nada de encontrar o País das Maravilhas.

Até que um dia ela teve uma brilhante ideia relendo o seu livro favorito. Resolveu pedir para os pais um coelho de estimação. Como Alice seguiu um coelho e achou o País das Maravilhas, ela pensou, por que não fazer o mesmo?

A menina passou o dia insistindo com os pais para ter um coelho de estimação e seus pais acabaram cedendo. Eles tentavam ser duros com ela mas acabavam deixando, porque sabiam que a menina se sentia muito sozinha. Clara então aproveitava e fazia o que queria.

O pai saiu bem cedo de casa para ir comprar esse coelho, ela sabia que ele demoraria uns cinco dias para estar de volta.  Seu pai deu muita sorte pois no caminho do bosque para cidade, ele achou um coelho e pensou que seria melhor levá-lo para casa do que atravessar todo o perigoso e longo bosque.

Clara ficou muito feliz quando seu pai chegou em casa apenas dois dias depois com o seu coelho de estimação. Ele só disse para menina que achava estranho, como um coelho branco estava limpo no meio de um bosque? A menina nem se importou, pegou o coelho e foi correndo para o jardim voltar a procurar o País das Maravilhas.

Chegando lá o pobre do coelho ficou assustado, ele não conhecia o jardim, aquela não era sua casa e a menina não parava de gritar para ele levá-la para o País das Maravilhas. A única coisa que ele conseguiu foi encolher e ficar bem quieto.  Clara começou a castigar o coelho por isso e foi assim por longo um mês.

O coelho começou a passar frio, fome, sede. Ela chutava, apertava, empurrava o animal e nada de ele fazer o que ela queria. Até que um dia ela acabou tendo outra ideia, pegou o coelho que já estava pele e osso e colocou ele deitado no jardim e pensando alto disse:

– Se eu mudar meu nome para Alice você vai se levantar e correr para o seu País das Maravilhas! Deve ser por isso que está parado até hoje!

O coelho respondeu:

– NÃO! SÓ EXISTE UMA ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS!

Clara ficou paralisada;

O coelho suspirou,

E morreu.

Nathália Santos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s